Seguidores

terça-feira, 25 de outubro de 2011

INTERPRETAÇÃO DE CRÔNICA - UM JOGO QUE É UMA VERGONHA


UM JOGO QUE É UMA VERGONHA

Imagina um jogo deste jeito: o campo é de pedra bem pontuda e acontece num dia muito frio. Num time, os jogadores têm tênis e camisa de manga comprida e, no outro, os caras jogam descalços e só de calção.
O time que tem tênis e camisa ganha fácil, dá aquela goleada! O outro fica a maior parte do tempo tomando cuidado pra não cortar os pés ou então esfregando o braço arrepiado de frio.
Times iguais
Pra mim, a diferença da vida entre nós, que temos escola e casa e as crianças que não têm é um jogo assim. Quem não tem, perde sempre.
Não acho que todo mundo que tem as coisas é culpado por causa dos outros que não têm, mas isso não quer dizer que a gente não possa fazer nada. Porque pode.
Porque, se a gente quiser jogar um jogo justo, pode exigir que os dois times sejam iguais, para começar. Casa e escola
Não acredito que as crianças de rua viveriam na rua se tivessem outro lugar melhor pra escolher. Se a gente não exigir que todo mundo tenha casa e escola, vai sempre ficar jogando esse jogo besta.
Ganhando de dez a zero de um time tão fácil, mas tão fácil, que não vai mais ter o gosto da vitória, vai ter só vergonha.
                                                                              Fernando Bonassi

Fonte:  (In Vida da gente – crônicas publicadas no Suplemento Folhinha de S. Paulo) - 07/02/97.

QUESTÕES

1. O texto “1 jogo que é uma vergonha” é uma crônica. Foi escrito a partir de uma situação da vida real, com o objetivo de fazer uma crítica a essa situação. Se o autor teve esse objetivo ao escrever, que objetivo tem em relação ao leitor?
a. (   ) que aceite suas idéias.
b. (   ) que rejeite suas idéias.
 c. (   ) que reflita sobre o assunto.
d. (   ) que se divirta com o assunto.

2. O trecho:
 “Num time, os jogadores têm tênis e camisa de manga comprida” e, no outro, os caras jogam descalços e só de calção”.

significa que:
a. (  ) um time toma cuidado para não cortar os pés, o outro time sente muito calor.
b. (  ) um time têm tênis e o outro time tem camisa.
c. (  ) um time é formado por jogadores bem equipados, o outro time por jogadores mal equipados.
d. (  ) um time tem jogadores ganhadores, o outro têm jogadores que usam tênis e camisa comprida.

3. Esta crônica, de fato, compara:
a. (  ) a vida de pessoas que têm escola e casa com a vida de crianças que não têm escola e casa.
b. (  ) vida de crianças que têm casa com a vida de crianças que têm escola.
c. (   ) crianças que são culpadas com crianças que são inocentes.
d. (   ) crianças que podem fazer tudo com crianças que não fazem nada.

4. Quando o autor diz:
“nós que temos escola e casa”
e
“isto não quer dizer que a gente não possa fazer nada”,

As palavras “nós” e “a gente” ocupam o lugar:
a. (   ) do autor e de todos os leitores.
b. (   ) dos leitores que são conhecidos do autor.
c. (   ) dos ricos.
d. (   ) do leitor.

5. De acordo com o autor da crônica, diante da situação que é discutida:
a. (   ) “a gente” não pode fazer nada.
b. (   ) “a gente” pode fazer uma aposta.
c.  (   ) “a gente” pode jogar.
d.  (   )  “a gente” pode jogar um jogo justo.

6. Quando o autor fala sobre “jogo justo”, ele quer dizer que:
a. (   ) as pessoas podem jogar mesmo sem saber.
b. (   ) as pessoas justas às vezes perdem.
c. (   ) as pessoas  jogam um jogo besta.;
d. (   ) as pessoas podem ajudar a fazer justiça.

7. O tema central da crônica é:
a. (   ) desigualdade.
 b. (   ) miséria.
c. (   ) futebol.
d. (   ) crianças de rua

3 comentários:

Anônimo disse...

Ótimas atividades! Me ajudaram muito!

Rose disse...

Fico feliz, por poder ajudá-la (a). Volte sempre!!

DeadGamer PT disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário